terça-feira, 23 de março de 2010

Ana Lúcia e Gerson.

Gerson tinha uma vida equilibrada, confeiteiro de profissão, bom pai, bom marido.
Conheceu a Graça do Senhor Jesus no inicio do seu casamento e a nova vida em Cristo lhe apontou o caminho que deveria dirigir a família.
Sua esposa Ana Lúcia, Testemunha de Jeová, se opôs com veemência, e durante os 16 anos seguintes do seu casamento Gerson ouvia de sua esposa que o único céu que ele iria conhecer era o céu da boca do diabo.
Gerson perseverou e criou os dois filhos Julio e Roberto na igreja, comprou uma bíblia para cada um, e todos os domingos arrumava as crianças e de mãos dadas percorriam as ruas do bairro até a Igreja Batista.
Os anos passaram; Gerson procurava tratar sua esposa da melhor forma possível, e com o seu testemunho firme e sóbrio foi tocando no coração de Ana Lúcia.
No ano de 1990 Ana foi tocada de vez pela fé que Gerson externava e quis conhecer as razões que o levavam a ser tão convicto.
Gerson e Ana conversaram longamente sobre 1João 5:20 : "Sabemos que o Filho de Deus é vindo e nos tem dado entendimento para reconhecermos o verdadeiro; e estamos no verdadeiro, em seu Filho, Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna".
Naquela mesma noite de 18 de setembro de 1990, Ana entregou a sua vida para o Senhor Jesus.
Gerson reuniu a família e fizeram o primeiro culto doméstico, agradeceram ao Senhor porque agora estavam todos na mesma fé, Gerson chorou de alegria por ter sido usado na conversão de sua esposa; e desde então tudo o que Ana tem feito é viver para glorificar a Deus.
Ana foi prisioneira da Torre de Vigia por 30 anos; e como se eu representasse todos os servos de Deus da face da terra, ela me pediu desculpas por ficar tanto tempo ironizando e falando mal dos irmãos.
Gerson alcançou a posição de diácono, pregador e evangelista, e assim a vida foi passando abençoada e favorável.
Dezembro de 2009.
Tudo aconteceu muito rápido, Gerson e Ana conversavam logo após o jantar quando chegaram correndo para avisar o casal que próximo dali tentaram assaltar Roberto, o filho mais novo deles de 23 anos.
Gerson e Ana correram e quando chegaram ao local tiveram a visão mais estarrecedora de suas vidas, Roberto estava caido em meio a uma poça de sangue com dois tiros no peito, um pacote de pão no meio do sangue e um pãozinho na mão direita, Roberto tinha ido na padaria e ao voltar encontrou a morte por não ter mais que uns trocados no bolso.
Muitas coisas passaram pelos pensamentos de Gerson e Ana, os porquês, perguntas que nenhum de nós saberia responder de maneira satisfatória, a maldade alcançou aquela vida, nenhuma palavra pode trazer alento para os corações dilacerados dos pais pela perda de um filho nestas condições, nenhuma palavra de conforto consegue amenizar a visão de um filho agonizando no meio do asfalto, todo ensanguentado com um pedaço de pão nas mãos.
Ana, exemplo de amor ao Senhor em meio as dores.
Ana me disse que jamais conseguiria suportar esta dor se não soubesse que seu filho estava salvo em Cristo Jesus, disse que agradecia a Deus pela vida de seu esposo que durante tantos anos perseverou sozinho em criar os filhos no caminho do Senhor, e dentro do possível e crendo na salvação de Roberto tem buscado no Senhor as forças para o dia a dia.
Ana pediu-me que fosse falar com Gerson, encontrei um homem com o coração destroçado pela visão do filho estirado naquele asfalto, e posso dizer que aquele homem estava se arrastando numa travessia sufocante pelo deserto da dor.
Por algum motivo Gerson ficou mais fragilizado, mas encontrou em Ana uma fé inabalável, encontrou palavras de esperança, encontrou em Ana o exemplo de uma verdadeira serva de Deus que não permitiu que o satanás fizesse mais estragos na família do que já havia feito.
Devagar mas com convicção, Gerson tem voltado as atividades da igreja.
Conversei com Ana, enquanto falávamos as lágrimas lhe escorriam pelo rosto.
Ana, sua aparência frágil não denota a grande mulher que é, o que vi foi um maravilhoso testemunho de fé, que mesmo em meio a dor não esmoreceu.
Ana agradecia ao Senhor por ter conhecido a Sua Graça, e me disse que agora falará ainda mais de Jesus, porque deseja combater o mal com todas as suas forças.
Tenho a felicidade de conhecer muitos servos fiéis ao Senhor, e com estes acontecimentos tive a honra de conhecer mais de perto estes dois irmãos.
Gerson e Ana Lúcia, servos de Deus no meio desta geração perversa e maligna.
......
Malaquias 3:16a18
Então, os que temiam ao Senhor falavam uns aos outros; o Senhor atentava e ouvia; havia um memorial escrito diante Dele para os que temem ao Senhor e para os que se lembram do Seu nome.
Eles serão para mim particular tesouro, naquele dia que prepararei, diz o Senhor, poupá-los-ei como um homem poupa o filho que o serve.
Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não o serve.
Amém!

quinta-feira, 11 de março de 2010

Meu Deus.

Meu Deus.
Falar isto é tão bom, traz um sentimento de segurança, uma gostosa satisfação.
Preenche o vazio da alma, é o que importa de verdade.
Põe o que faltava em meu espírito, me anima e me revive.
Traz paz, acalenta meus sentimentos, da o rumo ao meu ser.
Diferencia e amplia minha visão.
Me mostra que o Senhor me alcançou, o quanto tem feito por mim.
Meu Deus.
Fez toda a diferença, me buscou e me pôs de pé.
Me mostrou a nova direção, me deu a chance, me renovou.
Sutilmente e com amor, agiu.
Marcou e me deu um novo tempo, me convenceu com delicadeza.
Meu Deus.
Amor que ensina, puro amor.
Amor que suportou, amor que conheci.
Amor que me deu, amor que recebi.
Amor que mudou a minha vida.
Amor, santo amor, do meu Deus.

terça-feira, 2 de março de 2010

Consciência

Luta difícil esta, a de travar discussão com a consciência.
Muitas vezes ela tem razão, mas as vezes desconfio de suas tendências.
Algumas vezes eu a pego tão distraída que concluo que não posso confiar nela.
Em certas ocasiões ela está tão convicta que tenho de ceder.
Confesso que muitas vezes tentei ludibriá- la, mas depois me senti culpado.
Algumas vezes decidi desprezá- la, mas também cheguei à conclusão,de que a sua paciência merecia respeito.
Outras vezes pensei que ela estava enferma, porém percebi que ela estava somente triste por eu não considerá- la, não ouví- la.
Depois de pensar e analisar o andamento das coisas, me senti um tolo, estava lutando contra alguém que durante todo o tempo está tentando polir, dirigir, aperfeiçoar, e me salvar dos ímpetos do meu ser.
No fim das considerações entendi que ter a mente de Cristo, é ter as atitudes de uma consciência pura diante de Deus, "sem a qual ninguém verá ao Senhor".
Crentes sinceros e piedosos de todo o mundo já mostraram em suas experiências, que a partir do momento em que purificaram suas consciências, suas atitudes mudaram, e a partir daí começaram a ver os milagres do Senhor.
Os crentes querem ter vitória, querem ter experiência com Deus, querem ter o poder de realizarem grandes coisas para o Senhor, mas vivem vidas medíocres em seu íntimo, e continuam querendo poder; ainda não aprenderam que a santificação começa no mais profundo do nosso ser, e os resultados irão além.
A santificação começa em nossa consciência.
A consciência aliada ao Espírito Santo é a fórmula vitoriosa da vida que glorifica ao Senhor.
.
Devemos manter a fé e a consciência limpa. Porquanto muitos, tendo rejeitado a boa consciência, vieram a naufragar na fé. 1 Tim 1:19